Petrobras . Blog Fatos e Dados

home

Blog Fatos e Dados

home

Graça Foster sobe no ranking de líderes brasileiros mais admirados pelos jovens

30.Jul.2014

graca-carta-capital.jpgNossa presidente, Maria das Graças Silva Foster, subiu três posições no ranking dos líderes mais admirados no país, de acordo com a Pesquisa Empresa dos Sonhos dos Jovens 2014, realizada pelas consultorias Cia de Talentos e Nextview People. A executiva aparece na sexta colocação este ano e, entre os fatores apontados pelos universitários e recém-formados entrevistados para o levantamento, estão a habilidade da engenheira em superar barreiras e vencer preconceitos, a sua visão sistêmica e clareza do que quer e de como chegar aos objetivos, e a habilidade que tem em transformar sonhos em realidade.

Também tivemos posição de destaque no ranking geral da pesquisa e ocupamos a segunda posição entre as apontadas como empresa dos sonhos de universitários e recém-formados brasileiros. Figuramos nos primeiros lugares do ranking desde 2005. Desde então, estivemos na liderança por sete vezes e na vice-liderança por duas. (...)

Veja mais

Instalamos tecnologias em profundidade recorde no Golfo do México

29.Jul.2014

bw-pioneer.jpgIniciamos a produção do poço Cascade-6, em profundidade de água de 2.500 metros no Golfo do México (EUA), com a utilização de um Sistema de Completação Inteligente (Intelligent Well System – IWS), capaz de informar com precisão a quantidade de petróleo proveniente de cada zona produtora do poço e de controlar a abertura e o fechamento destas zonas, permitindo o melhor gerenciamento dos reservatórios de petróleo. A profundidade total do poço é de 8.200 metros, o que representa um recorde mundial de profundidade para este tipo de equipamento.

No primeiro trimestre, iniciamos a operação do sistema submarino de bombeio (Electrical Submersible Pump – ESP) no campo de Cascade, para incrementar a produção através da redução da pressão de fluxo no fundo dos poços. O sistema de bombeio está instalado no fundo do mar, em profundidade de água de 2.500 metros, representando também um recorde mundial de profundidade para este tipo de equipamento.

O sistema de bombeio submarino tem operado ininterruptamente desde a conclusão do período inicial de testes no campo. Planejamos instalar outro sistema ESP no campo de Chinook ainda no decorrer deste ano. (...)

Veja mais

Transpetro aumenta vazão de oleoduto que liga São Sebastião ao Vale do Paraíba

29.Jul.2014

Principal instalação da Transpetro, com capacidade de armazenamento superior a 2 milhões de metros cúbicos de combustível, o Terminal Aquaviário Almirante Barroso (Tebar), em São Sebastião (SP), tornou-se ainda mais eficiente. Uma nova bomba instalada no oleoduto São Sebastião-Vale do Paraíba (Osvat), que abastece as refinarias de Paulínia (Replan) e de São José dos Campos (Revap), proporcionou um aumento de 15% em sua vazão.

A instalação do equipamento faz parte da implantação do novo sistema de bombeamento do oleoduto Osvat. Desde o início do projeto, em 2012, já foram instaladas três bombas no Tebar e outra na Estação de Rio Pardo.

Outro ganho obtido com a instalação das novas bombas é o de desempenho na operação com petróleo de maior viscosidade, mais pesado, obtido com o aumento da produção na Bacia de Campos, o que significa a melhora na qualidade do abastecimento das refinarias e a diminuição dos custos operacionais e de manutenção. (...)

Veja mais

Multa da ANP: resposta à imprensa

28.Jul.2014

Leia a resposta que enviamos a veículos da imprensa a respeito de multa da ANP:

Em relação à multa em questão, a Petrobras informa que foi comunicada oficialmente da decisão da diretoria da ANP no dia 22/7  e que está avaliando que medidas tomar em relação ao assunto. O fato gerador da multa refere-se à não conformidade da aplicação do regulamento técnico de medição da ANP. Esta medida não impacta a produção do FPSO Cidade de Angra dos Reis.

Veja mais

Flip começa esta semana em Paraty

28.Jul.2014

Divulgação Flip – Walter Craveiro

A 12ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP), maior evento literário da América do Sul, ganhará as ruas da cidade de Paraty a partir da próxima quarta-feira (30/7). Este ano, o homenageado do evento, que vai até o dia 3 de agosto, é o escritor Millôr Fernandes. Ele será tema da mesa de abertura, que será apresentada pelo crítico Agnaldo Farias e contará com a presença de Reinaldo, Hubert e do cartunista Jaguar.

Na segunda mesa da homenagem, na sexta-feira (1/8), o cartunista Cássio Loredano e o jornalista Sérgio Augusto perfilam Millôr em traço e prosa. Na Casa da Cultura, uma exposição sobre o homenageado apresenta uma ambientação inspirada no mundo do desenho e das publicações que editou e/ou criou. A programação completa da Flip prevê cerca de cinco mesas de debate por dia, com autores e profissionais do mercado editorial.

Patrocinamos a Flip através da Flipinha, parte do projeto constituído de programa educativo que se desenrola durante o ano inteiro nas escolas da região. O objetivo é aproximar professores e crianças da cultura do livro e trabalhar em sala de aula os conteúdos dos autores convidados para o evento, além de outras atividades de incentivo à leitura e de valorização do patrimônio cultural local. O cronograma da Flipinha inclui ciclos de leitura, oficina de ilustrações, formação de mediadores de leitura, encontros com os autores e atividades ligadas à cultura local. A programação completa da Feira Literária de Paraty está disponível no site www.flip.org.br.

Veja mais

Projeto Bichos do Pantanal utiliza informações de redes sociais para mapear espécies

28.Jul.2014

ariranha.jpgJá está em operação um sistema online que possibilita qualquer pessoa a contribuir para o inventário da fauna da região de Cáceres (MT), que está sendo elaborado pela equipe do Projeto Bichos do Pantanal, que conta com nosso patrocínio por meio do Programa Petrobras Socioambiental.

Graças ao sistema, denominado Inaturalist e desenvolvido pela Universidade do Kansas, é possível postar pelo celular ou pelas redes sociais (Google +, Flicker, Picasa, Facebook) fotos de animais da região de Cáceres acompanhadas de indicações precisas da localização do animal obtidas por GPS. Assim, será possível que os pesquisadores saibam onde circulam as espécies, com qual frequência, se os animais são os mesmos ou são distintos e quais são seus habitats e hábitos. Basta acessar o site do projeto, clicar nos ícones de animais e se logar no sistema via redes sociais ou por intermédio de cadastro da página.

Essas informações, além de outras resultantes do mapeamento de toda a fauna de Cáceres, vão gerar conhecimento científico a ser disponibilizado no site do projeto e transformado em material didático para a educação ambiental em escolas públicas da região. O conteúdo também servirá para  sensibilizar turistas, pescadores, moradores das comunidades do entorno e para a capacitação de monitores e guias de ecoturismo.

Veja mais

Pré-sal já impulsiona recordes no desempenho do gás

28.Jul.2014

Batemos recorde na entrega diária de gás natural nacional ao mercado, atingindo a marca de 48,1 milhões de metros cúbicos (m³),  no último dia 14 de julho. O volume equivale a 8,6 milhões de metros cúbicos a mais que a média fornecida no primeiro trimestre deste ano (39,5 milhões de m³/dia). Recentemente, também atingimos a marca na produção mensal em dois meses consecutivos: 65,4 milhões de m³/dia em maio e 66,4 milhões m³/dia em junho. O destaque do mês foi o início do escoamento do gás produzido nas plataformas P-58, na área Norte do Parque das Baleias, no pré-sal da Bacia de Campos; e FPSO Cidade de Paraty, na área de Lula Nordeste, no pré-sal da Bacia de Santos.

O escoamento do gás para as Unidades de Processamento de Gás Natural (UPGNs) de Cacimbas (P-58) e Caraguatatuba (Cidade de Paraty) permitiu a elevação não apenas da produção de gás, mas também dos líquidos, como  Gás Liquefeito de Petróleo e C5+ (produto que dá origem à nafta, gasolina , entre outros)  produzidos nessas UPGNs. O início do escoamento de gás dessas plataformas teve influência direta no novo recorde diário de entrega de gás natural nacional ao mercado.

O nível de aproveitamento do insumo foi dos mais altos que já registramos. No mês de junho, o índice chegou a 94,5% para fornecimento ao mercado, geração de energia nas plataformas ou ainda para reinjeção nos reservatórios com o objetivo de elevar a produção de petróleo. Se for considerado apenas o aproveitamento de gás do polo pré-sal da Bacia de Santos, o índice chega a 97,7%.

Veja mais

Encomendas a estaleiros: respostas ao jornal Valor Econômico

28.Jul.2014

resposta-valor.jpgLeia as respostas que enviamos ao jornal Valor Econômico para reportagem sobre demandas a estaleiros no Brasil:

Pergunta 1) Esta semana a presidente Graça Foster esteve em Rio Grande (RS) visitando as obras a cargo do Estaleiro Rio Grande (ERG), da Ecovix Construções Oecânicas. Depois da visita, a informação de fontes do setor em Rio Grande é que Graça Foster teria reconhecido que há atrasos nas obras e que a Petrobras poderia levar parte delas (incluindo boa parte dos oito cascos replicantes) para serem feitos na China. Há disposição da Petrobras de levar mais serviços hoje a cargo da ERG para serem feitos em estaleiros na China?

Pergunta 3) Mesmo assim, a ERG vai cumprir o requisito de conteúdo nacional para os cascos replicantes? Qual é o percentual médio de conteúdo local para os oito cascos replicantes a ser atingido no fim da obra?

Respostas às perguntas 1 e 3: Em alguns dos projetos, a fim de garantir o cumprimento dos prazos acordados com a Petrobras, as empresas fornecedoras podem alterar a estratégia de condução das obras, inclusive com a subcontratação de produtos ou serviços no exterior, desde que devidamente acordado e autorizado pela Petrobras. Porém, essas alterações não implicam no descumprimento dos índices de conteúdo local acordados com a ANP, uma vez que grande parte dos serviços será executada nos estaleiros nacionais.

Pergunta 2) Qual a situação das obras do ERG que já foram transferidas para a China? Nos referimos aos serviços envolvendo parte de um dos cascos dos replicantes do Estaleiro Rio Grande, da Ecovix, que foram levados para a China em 2013. No ano passado, O Estado de S. Paulo publicou que estruturas de um das replicantes estavam sendo feitas na China, no estaleiro da Cosco, por força do atraso nas obras de construção dos cascos no Estaleiro de Rio Grande. Essas estruturas são para o casco da P-66 ou de outra unidade? Outros serviços para as replicantes estão sendo feitos ou serão feitos na China a partir de 2014?

Resposta: Os cascos do Projeto Replicantes foram contratados com a ENGEVIX/ECOVIX.

O casco da P-66 está em fase final de montagem e comissionamento e se encontra no cais em Rio Grande. Mais dois outros cascos estão dentro do dique seco em fase de edificação dos megablocos, além da fabricação dos blocos dos demais cascos.

Faz parte da estratégia da ECOVIX, a construção dos Módulos de Acomodações e Utilidades no estaleiro Cosco na China. Eventuais transferências adicionais de escopo são analisadas, caso a caso, pela Petrobras, considerando os índices de conteúdo local e as datas de primeiro óleo estabelecidas no Plano de Negócios da companhia.

Os megablocos da P-67 que foram contratados na Cosco em 2013 já foram entregues e estão em edificação no dique seco em Rio Grande. (...)

Veja mais

Encomendas a estaleiros: carta ao Valor Pro

28.Jul.2014

Leia a carta que enviamos ao Valor Pro a respeito de nossa carteira de empreendimentos que irá garantir a demanda dos estaleiros nacionais:

"Em relação à matéria "Com carteira cheia, estaleiros têm incerteza sobre novas encomendas da Petrobras" publicada pelo Valor Pro, a Petrobras destaca que possui uma carteira de empreendimentos que irá garantir a demanda dos estaleiros nacionais para os próximos anos. A Petrobras entende como diferencial possuir uma indústria fornecedora capacitada e competitiva próxima às suas operações.

Na indústria naval, a demanda por embarcações offshore é sustentável no longo prazo, uma vez que o Plano de Negócios e Gestão 2014-2018 da Companhia prevê investimento total direcionado para essa indústria da ordem de US$ 100,7 bilhões, até 2020. Esse investimento se refere à contratação de 38 plataformas, 28 sondas de perfuração, 88 navios petroleiros e 146 embarcações de apoio, gerando oportunidades para os diversos elos da cadeia de fornecimento do setor naval e offshore. Além disso, a manutenção da curva de produção em 4,0 milhões de barris por dia até 2030, segundo Plano Estratégico da Companhia, indica que a Petrobras continuará demandando a indústria naval brasileira e seus fornecedores, tanto para investimento em novas embarcações quanto para manutenção e reposição de equipamentos, com exigência de conteúdo local.

A carteira atual colocada pela Petrobras em estaleiros nacionais é composta pela construção de 8 cascos para os FPSO Replicantes, conversão de 4 cascos para os FPSO Cessão Onerosa, construção de módulos e integração de 18 plataformas, com conteúdo local entre 65% e 71%, quais sejam: FPSO Cidade Ilhabela (Sapinhoá Norte), FPSO Cidade Mangaratiba (Iracema Sul), FPSO Cidade Itaguaí (Iracema Norte), FPSO Cidade Maricá (Lula Alto), FPSO Cidade Saquarema (Lula Central), FPSO Cidade Caraguatatuba (Lapa), 4 FPSO Cessão Onerosa (P-74 – Búzios 1; P-75 – Búzios 2; P-76 – Búzios 3; P-77 – Búzios 4), 8 FPSO Replicantes (P-66 – Lula Sul; P-67 – Lula Norte; P-68 – Lula Extremo Sul e C.O. Sul de Tupi; P-69 – Lula Oeste; P-70 – Iara Horst; P-71 – Iara NW; P-72 – C.O. Nordesde de Tupi; P-73 – C.O. Entorno de Iara). Além das plataformas, os estaleiros nacionais têm em carteira 28 unidades que serão entregues entre 2015 e 2020, com conteúdo local crescente de 55%, 60% e 65%. Também possuem em carteira 42 navios da Transpetro e 61 embarcações de apoio do Prorefam, todos a serem entregues antes de 2020. (...)

Veja mais

Gastos com publicidade: cartas à Agência Estado e ao Estadão

27.Jul.2014

carta-geral.jpgLeia cartas enviadas à Agência Estado e ao jornal O Estado de S. Paulo, a respeito de reportagens sobre nossos gastos com publicidade:

CARTA À AGÊNCIA ESTADO

Em relação à matéria "Gasto médio mensal da Petrobras com publicidade quase triplica às vésperas de eleição", publicada pela Agência Estado em 25/07, a Petrobras esclarece que:

A matéria cita que “até abril, os gastos eram inferiores aos do ano passado - R$ 62 milhões contra R$ 90 milhões”. Porém, esse valor de R$ 90 milhões, já informado anteriormente à imprensa e publicado em nosso blog Fatos e Dados, refere-se ao valor de publicidade institucional veiculada no Brasil, no período de janeiro a maio de 2013 e não de janeiro a abril, como consta na matéria. Logo, a matéria está incorreta.

A variação de realização orçamentária de 17% apontada na mesma matéria não é incomum, uma vez que a variação média dos custos de tabela dos veículos de comunicação, no período de janeiro de 2013 a junho de 2014, foi de 18%, analisados os dados do estudo do Instituto Jove (empresa de inteligência em mídia que faz o acompanhamento da variação de tabela dos principais veículos de comunicação do Brasil). Ou seja, o suposto acréscimo apontado foi absorvido pelo reajuste dos veículos.

A média mensal de investimentos em publicidade em maio e junho de 2013 e 2014 guardam a mesma proporção de crescimento comparando-se com o primeiro quadrimestre de cada ano. Portanto, também é incorreta a informação de que houve um aumento em função das eleições este ano. (...)

Veja mais