Petrobras . Blog Fatos e Dados

home

Blog Fatos e Dados

home

Esclarecimento sobre a Refinaria Abreu e Lima - RNEST

27.Ago.2014

Leia nossa nota de esclarecimento sobre a Refinaria Abreu e Lima (RNEST), divulgada nesta quarta-feira:

Em referência à matéria publicada hoje (27/8) no jornal O Globo sob o título "Petrobras aprovou Abreu e Lima apesar de parecer contrário", a Petrobras esclarece que não procedem as afirmações veiculadas pelas razões apresentadas abaixo.

É de competência da Diretoria Executiva da Petrobras a aprovação da execução de projetos de investimento como o da Refinaria Abreu e Lima (RNEST).  No caso da RNEST, pela sua importância a Diretoria Executiva, decidiu que fosse feita uma apresentação para dar conhecimento ao Conselho de Administração sobre a referida aprovação.

A autorização da Diretoria Executiva para início da fase de execução do projeto da RNEST ocorreu em 25 de novembro de 2009, com base em relatório de viabilidade técnico-econômica, elaborado pela Diretoria de Abastecimento, que considerava os resultados de avaliação empresarial e de análises de sensibilidade complementares, suportado por pareceres técnicos das áreas de Estratégia Corporativa, Tributário, Planejamento Financeiro, e de Segurança, Meio Ambiente e Saúde.

Diferente do que afirma a matéria em questão, o citado parecer técnico de 19 de novembro de 2009, da área de Estratégia Corporativa, confirma a atratividade econômica do projeto com base no resultado de análises complementares, que consideraram fatores associados à vida econômica, desoneração tributária e perda de mercado evitada.  Assim sendo, o parecer, em suas conclusões, afirma que "considerando perpetuidade, as análises complementares de desoneração tributária e de perda de mercado evitada, o projeto apresenta VPL (valor presente líquido) positivo" e, ainda, que "o projeto, em termos operacionais, representa um impacto bastante positivo para o sistema de abastecimento nacional".

Veja mais

Carta ao Estadão sobre artigo de Suely Caldas

27.Ago.2014

carta-geral.jpgLeia a carta que enviamos ao jornal O Estado de S. Paulo sobre artigo assinado por Suely Caldas:

Com relação ao artigo "Momentos de Lula e Dilma", de Suely Caldas, publicado neste domingo (24/8), no jornal O Estado de S. Paulo, não é verdadeira a afirmação, feita pela colunista, de que "no petróleo, nem a promissora área do pré-sal salvou - pelo contrário, sobrecarregou - a já combalida Petrobras."

Desde 2012 a companhia investiu R$ 230 bilhões, enquanto o endividamento líquido aumentou R$ 138 bilhões. Este volume de investimentos representa a dimensão das oportunidades que a Petrobras tem para aumentar a produção. A empresa está captando recursos para investir em novos projetos.

As reservas de petróleo, produção de óleo, bem como o mercado de derivados cresceram mais do que as das grandes empresas de petróleo no mundo (ExxonMobil, Chevron, Shell e BP). Com a atual elevação da produção de petróleo, a maior eficiência do atual parque de refino, bem como a entrada em operação da Refinaria Abreu e Lima em novembro de 2014, aumenta a geração operacional de caixa. Com este crescimento continuado, associado à convergência dos preços no Brasil com as referências internacionais, conforme a política de preços de diesel e gasolina, é previsto Fluxo de Caixa Livre positivo (geração operacional superior aos investimentos), antes de dividendos, já a partir de 2015, reduzindo significativamente a necessidade de contratação de novas dívidas. (...)

 

Veja mais

Em dois anos, instalamos dez plataformas e ampliamos nossa capacidade de produção em 1,3 milhão de barris por dia

27.Ago.2014

No final de 2014, teremos posto em operação dez plataformas em um período de dois anos, ampliando nossa capacidade de produção em 1,3 milhão de barris de petróleo por dia.

Neste ano, já demos início à produção das plataformas P-58 e P-62, ambas na Bacia de Campos. Ainda em 2014, será instalada a P-61, associada a uma plataforma de apoio à perfuração, também na Bacia de Campos. No pré-sal da Bacia de Santos, entrarão em operação até o fim do ano o FPSO Cidade de Mangaratiba e o FPSO Cidade de Ilhabela. FPSO (Floating Production Storage Offloading Unit) é a sigla em inglês que identifica uma plataforma flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo.

Em 2013, começaram a produzir os FPSOs Cidade de São Paulo e Cidade de Paraty, no pré-sal da Bacia de Santos. E também as plataformas Cidade de Itajaí, no pós-sal da Bacia de Santos, P-63 e P-55, estas duas últimas na Bacia de Campos.

O Plano de Negócios e Gestão da companhia prevê a entrada de 23 novas unidades de produção de 2015 a 2018. Essas novas plataformas vão garantir, até 2018, uma produção de 3,2 milhões de bpd.

Veja mais

Inmetro atesta competência internacional dos laboratórios de biodiesel

27.Ago.2014

biodiesel-montes-claros.jpgO Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) atestou a competência técnica do laboratório da Usina de Biodiesel de Montes Claros (MG) após verificação dos requisitos da NBR ISO 17025, norma que padroniza internacionalmente as atividades dos laboratórios de ensaio e calibração. A avaliação, concluída este mês, assegura a confiabilidade dos resultados das análises realizadas para certificação do biodiesel produzido na unidade.

Com esta recomendação de acreditação, todo o parque produtor próprio de biodiesel da Petrobras Biocombustível - incluindo as usinas de Candeias (BA) e de Quixadá (CE), que já foram avaliadas - passa a ter seu produto certificado de acordo com exigências nacionais e internacionais, o que confere um valor diferenciado ao biodiesel. (...)

Veja mais

Baía de Guanabara: respostas ao Globo

27.Ago.2014

resposta-o-globo.jpgLeia as respostas que enviamos ao jornal O Globo para reportagem sobre a Baía de Guanabara:

PERGUNTA: Indenização dos pescadores pelo derramamento de 2000, quando foram despejados 1,3 milhões de m³ de óleo e graxa nas águas da Baía.:

- Quanto já foi pago (número de pescadores e montante em R$) e quantos pescadores ainda recorrem?

RESPOSTA: A Petrobras, em 02/02/2000, iniciou o pagamento de valores - a título de reparação dos danos - negociados com as comunidades em razão da renda média dos trabalhadores, obtida através do levantamento sócio-econômico realizado. A verba foi paga a 9.523 famílias. Há uma ação da Federação dos Pescadores do Estado do Rio de Janeiro (Feperj) reivindicando pagamento de indenizações a um número de pescadores muito superior àquele que, efetivamente, atuava na Baía de Guanabara à época, segundo levantamento realizado pelo Ibama, órgão oficial responsável pelo cadastramento destes profissionais por ocasião do acidente. O processo está em curso no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e ainda não há decisão definitiva. 

PERGUNTA: Todos recursos do TAC serão todos aplicados até 2017?

- Há atraso no cronograma?

RESPOSTA: A Petrobras informa que todos os recursos do TAC da Reduc serão aplicados até 2017. Os cronogramas dos projetos estão aderentes aos prazos do TAC, de acordo com auditorias sistemáticas promovidas pelo Instituto Estadual do Ambiente (INEA). (...)

Veja mais

Acordo com a Bolívia: carta à Folha

27.Ago.2014

carta-geral.jpgLeia a carta que enviamos ao jornal Folha de S. Paulo a respeito de editorial que trata de acordo que fechamos com a Bolívia:

Sobre as afirmações feitas em editorial da Folha de S. Paulo hoje (25/08) a respeito do acordo fechado com a Bolívia, a Petrobras esclarece que o cálculo é absolutamente correto. É legítimo que a companhia considere seus acordos com a Bolívia de forma global e não fatiada, pois o resultado obtido reflete um conjunto de negociações que não podem ser vistas separadamente, uma vez que se referem a um único insumo, o gás natural.

A Petrobras reafirma que esse acordo engloba um conjunto de contratos, conforme já divulgado, e tem como resultado esperado para a companhia os valores informados em comunicado do dia 18/08/2014. Neste terceiro trimestre, o impacto será negativo por conta do pagamento a ser realizado. Tal pagamento será parcialmente compensado neste mesmo trimestre e será plenamente compensado ainda durante o exercício de 2014, levando a um saldo positivo de US$ 128 milhões no ano de 2014, em função do resultado econômico esperado das obrigações acordadas entre as partes.

Veja mais

Petrobras de Perto: conheça a Refinaria de Pasadena

26.Ago.2014

Conheça a Refinaria de Pasadena, que está localizada em um complexo de refino e comercialização no Texas, às margens de importante via navegável. Pasadena faz parte de um centro refinador de 2 milhões de barris por dia e exportador de derivados para o mercado norte-americano. A refinaria está em plena atividade e tem capacidade de refino de 100 mil barris por dia. Assista:

Veja mais

Estaleiro Atlântico Sul concentra 22 dos 49 navios petroleiros do Promef

26.Ago.2014

atlantico-sul.jpgLocalizado no município de Ipojuca, no Complexo Industrial Portuário de Suape, em Pernambuco, o estaleiro Atlântico Sul (EAS) é hoje um dos principais do país e um dos mais importantes do mundo. Atualmente, concentra em sua carteira de projetos 22 dos 49 navios petroleiros que fazem parte do Programa de Modernização e Expansão da Frota da Transpetro (Promef). Pelo grande número de encomendas, o EAS foi o primeiro "estaleiro virtual" a ser construído no Brasil. Estaleiro virtual é aquele cuja construção é viabilizada em função da escala obtida pelo volume de encomendas de navios a contratar.

Com uma área total de 1,5 milhão de m2, o Estaleiro Atlântico Sul tem capacidade para construção simultânea de dois FPSOs (plataforma que produz, armazena e transfere petróleo, na sigla em inglês), tem dois pórticos de 1.500 toneladas cada e dois cais. A capacidade de processamento de aço é de 160 mil toneladas por ano. Em operação desde setembro de 2008, o Estaleiro Atlântico Sul entrou para a história da indústria naval brasileira em maio de 2010 ao lançar ao mar seu primeiro navio, o petroleiro Suezmax João Candido, com conteúdo local de 71% (conteúdo local é uma determinação da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis de que os bens e serviços usados na construção de um equipamento naval sejam, em grande parte, de origem nacional e não importados). Suezmax são os navios petroleiros construídos com dimensões que permitem sua passagem pelo Canal de Suez. O segundo entregue foi o Suezmax Zumbi dos Palmares, em maio de 2013, com conteúdo local de 74%. (...)

Veja mais

Novo tipo de fertilizante é testado no Paraná

26.Ago.2014

Por meio do nosso Centro de Pesquisas (Cenpes), avançamos no desenvolvimento de um novo fertilizante: a ureia com aditivo, que poderá aumentar a produtividade de culturas agrícolas que demandam fertilização por cobertura (aplicada sobre o solo), como a cana-de-açúcar, o milho e as frutas cítricas. O diferencial deste novo produto - testado recentemente nas linhas de produção da Fábrica de Fertilizantes do Paraná (Fafen/PR) - está na incorporação de uma solução que inibe a degradação da ureia e reduz suas perdas de 70% para até 20%, aumentando a disponibilidade de nitrogênio (presente na ureia), elemento que tem importância vital para as plantas. 

O teste industrial comprovou ainda que, além de minimizar a perdas de amônia presente na ureia por volatilização (quando parte da substância vai para o ar em vez de ir para o solo), reduz outros efeitos associados, como a queima das folhas. Na prática, o aditivo atua controlando a degradação da ureia, dando mais tempo para a incorporação de nitrogênio ao solo por meio de chuva, da irrigação ou de ação mecânica. (...)

Veja mais

Valor 1000: Somos a melhor empresa de petróleo e gás

26.Ago.2014

Recebemos na noite desta segunda-feira (25/8), em São Paulo, o prêmio de Melhor Empresa do Setor de Petróleo e Gás, na 14ª edição do anuário Valor 1000, que escolhe as empresas com melhor desempenho de 26 setores da economia brasileira. Esta é a sétima vez que conquistamos a premiação desde a primeira vez em que foi reconhecida, em 2007. Além de já termos sido escolhidos a “Empresa de Valor” em 2008, o principal prêmio concedido pelo jornal Valor Econômico.

Nossa presidente, Maria das Graças Silva Foster, que recebeu a premiação, ressaltou que " é uma importante sinalização de que estamos no caminho certo. Esse prêmio reconhece, de forma inequívoca, o esforço de todos para realizar o ambicioso Plano de Negócios e Gestão e o Plano Estratégico da empresa".

O evento contou com a presença do ministro da Fazenda, Guido Mantega e dos nossos diretores José Miranda Formigli Filho (Exploração e Produção); José Antônio de Figueiredo (Engenharia, Tecnologia e Materiais) e José Alcides Santoro Martins (Gás e Energia). (...)

Veja mais