Petrobras . Blog Fatos e Dados

home

Blog Fatos e Dados

home
Fatos e Dados: Notícias, Vídeos, Entrevistas e Mais - Petrobras

Presidente Graça explica aquisição da refinaria de Pasadena

16.Abr.2014

graca-foster-agencia.jpgNossa presidente, Maria das Graças Silva Foster, esclareceu ontem (15/4), em audiência pública conjunta da Comissão de Assuntos Econômicos e da Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle do Senado Federal, detalhes sobre a aquisição da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. Segundo ela, o planejamento da compra foi feito numa época em que era necessário ampliar o parque de refino da empresa.

Sobre os valores envolvidos no negócio, foram desembolsados US$ 554 milhões com a compra de 100% das ações da PRSI-Refinaria e US$ 341 milhões por 100% das quotas da companhia de trading (comercializadora de petróleo e derivados), totalizando US$ 895 milhões. Adicionalmente, houve o gasto de US$ 354 milhões com juros, empréstimos e garantias, despesas legais e complemento do acordo com a Astra. Desta forma, o total desembolsado com o negócio Pasadena foi de US$ 1.249 milhões.

Graça Foster explicou ainda que a Comissão de Apuração Interna que instauramos em março para analisar os processos de compra da refinaria, apurou, até o momento, que a Astra não desembolsou apenas US$ 42,5 milhões pela refinaria, como tem sido noticiado, mas sim um valor estimado em US$ 360 milhões, sendo US$ 248 milhões pela refinaria e estoques mais US$ 112 milhões de investimentos realizados antes da venda à Petrobras.

Cronologia

A presidente apresentou uma cronologia das negociações. Ela explicou que nosso Conselho de Administração aprovou em 2006 a compra de 50% de participação em Pasadena, pelo valor de US$ 359 milhões, e que a análise dos dados na época demonstrava que tratava-se de um bom negócio, alinhado ao planejamento estratégico vigente.

Continue lendo

Projetos das refinarias Abreu e Lima e Comperj são diferentes dos propostos inicialmente

16.Abr.2014

Os projetos da Refinarias Abreu e Lima (Rnest) e do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) são muito diferentes do que os planejados originalmente. O andamento das obras e o investimento na construção das unidades estão de acordo com os cronogramas e orçamentos definidos para os novos projetos das refinarias.

O Comperj, que sofreu um replanejamento de atividades desde seu projeto inicial, está com cerca de 68% das obras concluídas e tem a data de agosto de 2016 como a entrada em operação do primeiro trem de refino, com custo de US$ 13,5 bilhões, conforme nosso Plano de Negócios e Gestão. É prevista também a possibilidade de um segundo trem de refino, que está em carteira de avaliação, e unidades petroquímicas, que estão sendo avaliadas pela Braskem.

Continue lendo

Destaques Internacionais – 16/04/2014

16.Abr.2014

Leia as principais notícias que repercutem na imprensa internacional nesta quarta-feira (16/04).

Continue lendo

Nossa mão de obra feminina cresceu 124% desde 2003

15.Abr.2014

mulheres.jpgA participação das mulheres nas nossas atividades tem crescido a cada dia. Desde 2003, a mão de obra feminina cresceu 124% e hoje representa 15,8% do efetivo total. As mulheres já ocupam mais de mil cargos de liderança. Do total de mulheres empregadas, 62% têm entre um e nove anos na empresa. O perfil de crescimento da participação feminina foi percebido em todas as carreiras, incluindo aquelas em que a formação tem sido historicamente de predomínio masculino como as relacionadas às engenharias.

Em 2003, por exemplo, para 28% de engenheiras de meio ambiente, tínhamos 72% de engenheiros. Hoje, a composição é de 37% de engenheiras e 63% de engenheiros. A elevação da participação feminina também pode ser notada entre as engenheiras de produção, com crescimento de 14% em 2003 para 29% em 2013. Na área de geologia, a participação das mulheres passou de 14% para 23% no mesmo período.

Continue lendo

Licitação é regra na Petrobras

15.Abr.2014

Nossas contratações são regidas pelo Decreto 2745, de 1998, e seguem as seguintes modalidades de licitação: concorrência, tomada de preços, convite, concurso e leilão. Isso significa que a licitação é a regra para toda e qualquer contratação de obras, fornecimento de bens ou serviços. Há casos previstos na legislação, no entanto, em que a licitação é dispensada ou mesmo inexigível por inviabilidade de competição. É o que acontece, por exemplo, quando o fornecedor é detentor de patente ou direito autoral.

Em todas as contratações de fornecedores, seguimos o Regulamento do Procedimento Licitatório Simplificado, aprovado por meio do Decreto nº 2.745/1998, conforme disposto na lei 9.478/97, conhecida como a Lei do Petróleo. O procedimento atende à dinâmica do setor, caracterizado por um ambiente de livre competição, em que a agilidade é fundamental para o desenvolvimento das atividades operacionais com economicidade e rentabilidade.

Continue lendo

Inscrições abertas para seleção pública de projetos esportivos educacionais

15.Abr.2014

Lançamos, hoje (15/4), em nossa sede, no Rio de Janeiro, a seleção pública de projetos esportivos educacionais, por meio da qual destinará R$ 45 milhões, no período de dois anos, a iniciativas de todo o país. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas até 14 de julho, pelo site www.petrobras.com.br/ppec2014. Participaram da cerimônia o nosso diretor Corporativo e de Serviços, José Eduardo Dutra, e o gerente executivo de nossa área de Responsabilidade Social, Armando Tripodi.

Para o diretor José Eduardo Dutra, nossos projetos patrocinados, sobretudo projetos de esporte educacional, são ferramentas de inclusão social para crianças e adolescentes, visando a torná-los cidadãos. “A Petrobras, desde 2004, inseriu a responsabilidade social em seu plano estratégico, e, por meio das seleções públicas para projetos sociais, ambientais, culturais e esportivos, já investiu, ao todo, R$ 746 milhões em 770 projetos em todo o país”, ressaltou o diretor..

Continue lendo

Graça Foster fala sobre produção, Procop e nossas ações

15.Abr.2014

Ao responder a perguntas dos senadores durante audiência pública nesta terça, Graça Foster reforçou que a nossa produção de petróleo vai subir 7,5% este ano, com a entrada em produção de novas plataformas.

A executiva também ressaltou o resultado do Procop (Programa de Otimização de Custos Operacionais): "Só no ano de 2013, fizemos economia nos gastos gerenciáveis de R$ 6,5 bilhões". Sobre o desempenho das nossas ações, ela destacou que os trabalhadores que compraram ações em 2000, fazendo uso do FGTS, tiveram rendimento de 402%. "No mesmo período, o FGTS teve uma valorização de 90%", comparou.

Continue lendo

Graça fala sobre SBM: "Não encontramos irregularidades"

15.Abr.2014

Em audiência no Senado nesta terça-feira, a presidente Graça Foster abordou também a Comissão Interna de Apuração criada para apurar as denúncias de pagamento de propina à empresa holandesa SBM Offshore. A executiva afirmou que este tipo de investigação é nossa prática comum ao longo de muitos anos. "Fizemos um trabalho bastante grande. A comissão, formada por gerentes executivos ligados a diretores, esteve na Holanda", afirmou Graça, destacando que, daquilo que é nossa atribuição, não foram encontradas irregularidades.

Continue lendo

"Temos batido todos os recordes em capacidade de refino", destaca Graça Foster

15.Abr.2014

Ao responder as primeiras perguntas durante audiência no Senado nesta terça-feira (15/4), a presidente Graça Foster afirmou que hoje a Petrobras tem outras prioridades: o parque de refino no Brasil e o petróleo mais leve.

De acordo com a executiva, há cerca de oito meses foi implementado um programa de prevenção à corrupção. "Criamos um programa de prevenção da corrupção, incentivamos a abertura da comissão de apuração interna (para Pasadena) e um trabalho muito forte junto à CGU e ao TCU. Trabalhamos a governança para que as boas práticas aconteçam", disse.

Graça ressaltou que a empresa tem batido "todos os recordes em capacidade de refino, com muito dinheiro e tecnologia investidos". Para ela, atualmente temos um "parque de refino de excelente qualidade e, felizmente, com grandes descobertas de petróleo que poderão carregá-lo".

Continue lendo

Presidente Graça compara nossos resultados aos das grandes majors do setor de óleo e gás

15.Abr.2014

"Pelo 22º ano, nós temos descoberto mais do que produzido. Isso é muito significativo em termos de segurança energética e rentabilidade para o Brasil e para a companhia", disse Graça Foster, ao comparar o nosso desempenho ao de outras grandes empresas do setor, conhecidas como "majors". "Temos relação produção/reserva de 20 anos; enquanto companhias como  Exxon, BP, BG, Chevron, Shell têm relação de 15 anos em média", afirmou.

Segundo a presidente Graça, enquanto estas empresas perderam, em média 16% da sua produção de petróleo nos últimos anos, tivemos crescimento de 7%. "Não estou falando de gás, isso é só petróleo", esclareceu. "Nossa produção é crescente, nós vamos atingir os 4,2 milhões de barris de petróleo por dia em 2020", informou. "Se olharmos de 2002 a 2013, a Petrobras teve um crescimento de 34%, são mais 532 mil barris de petróleo por dia, e as outras, as majors, tiveram uma perda de 320 mil barris de petróleo por dia".

Continue lendo