Petrobras . Blog Fatos e Dados

home

Blog Fatos e Dados

home

Cenpes: tecnologia para superar desafios em 60 anos de Petrobras

20.Abr.2014

cenpes-aereoOs desafios tecnológicos da atividade de produção de petróleo em águas profundas tem demandado uma mão de obra altamente especializada há mais de 30 anos. Nossas recentes descobertas de grandes volumes de petróleo na camada pré-sal e os sucessivos recordes de produção neste reservatório é fruto desta capacitação. E esta demanda tem sido atendida tanto pelos competitivos processos seletivos, que capturam jovens talentos de todo o Brasil para a empresa, quanto num arrojado processo de capacitação interna.

Entre 2008 e 2012, a relação de candidatos por vaga nos processos seletivos para engenheiros de petróleo foi da ordem de 140, enquanto na área de geociências foi da ordem de 50. Cerca de 20% dos 660 geólogos que ingressaram nos últimos dez anos nestes processos seletivos já vieram com titulação de mestrado ou doutorado, enquanto cerca de 15% dos 340 geofísicos que ingressaram nós últimos já possuíam mestrado ou doutorado. Na função de engenharia de petróleo, algo entre 10 e 20% dos selecionados que ingressam nos nossos cursos de formação têm titulação de mestrado ou doutorado.

A continuada política de treinamento dos empregados no Brasil e no exterior permite que a nossa área de Exploração e Produção conte hoje com nada menos do que 300 mestres e 75 doutores atuando nas áreas de geologia, geofísica, engenharia submarina, engenharia de poços, especialistas em meio ambiente, engenheiros de equipamentos, engenheiros navais, entre outros.

Da mesma forma, o Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguez de Mello (CENPES), nossa unidade voltada para a pesquisa, desenvolvimento e engenharia básica, possui 50 anos de história, e é um dos maiores complexos de pesquisa aplicada à indústria de energia do mundo. É responsável pela coordenação das atividades de pesquisa, desenvolvimento e engenharia básica na Petrobras e também pela articulação com instituições parceiras no desenvolvimento tecnológico.

Atualmente o Cenpes conta com um efetivo de 1950 profissionais, onde 1336 tem nível superior, sendo 626 bacharéis, 466 mestres e 244 doutores e pós-doutores. Dentre esses profissionais, 677, onde 60% são mestres, doutores e pós-doutores, estão atuando diretamente em mais de 100 projetos visando à superação dos desafios tecnológicos do pré-sal. Os investimentos em pesquisa e desenvolvimento dessa carteira desde 2008 já somam US$ 566 milhões e até 2018 serão investidos mais US$ 474 milhões.

Tecnologias de ponta permitem índice de sucesso recorde em perfuração de poços

O Cenpes desenvolve estudos de ponta para a atividade de exploração, atuando na caracterização de rochas reservatório, em estudos das bacias sedimentares, no suporte à seleção de prospectos exploratórios. Através do emprego das últimas tendências globais em processamento sísmico, contribui para que nosso índice de sucesso em perfuração de poços seja recorde na indústria.

Ele atua no desenvolvimento de modelos que permitam simular a interação rocha-fluidos que ocorre nos reservatórios do pré-sal, e que é diferente do que ocorre nos arenitos da Bacia de Campos; nos processos de estimulação ácida para aumentar a produtividade dos poços; no sistema de injeção alternada de água e gás para aumentar a recuperação de óleo desses reservatórios, reduzindo o volume de oleo deixado no reservatório; em sistemas de perfuração (brocas e fluidos) com maior taxa de penetração nas rochas carbonáticas, de forma a reduzir o tempo e o custo de construção de poços; e em sistemas de cimentação otimizados para as condições do pré-sal, buscando maior integridade dos poços ao longo de sua vida.

O Cenpes contribuiu com tecnologias que são fundamentais para o desenvolvimento da produção de óleo e gás no pré-sal. Superou os desafios apesar da enorme complexidade e a necessidade de desenvolvimento no tempo adequado. Podemos citar a pesquisa de novos materiais para utilização num ambiente de fluidos com maior corrosividade; o desenvolvimento de novas configurações do sistema de coleta submarino (risers, bóias de subsuperfície, equipamentos submarinos), incluindo os métodos de instalação em áreas com condições ambientais severas; e as tecnologias para a garantia de escoamento desses fluidos com alto teor de gases contaminantes.

Algumas dessas tecnologias foram premiadas pela Agência Nacional de Petróleo e Biocombustíveis com o Prêmio ANP de Inovação em 2013, quando cinco das nossas tecnologias inovadoras foram laureadas.

Postado em: [Tecnologia e Inovação]

6 comentários

Ana Lucia dos Prazeres Costa

31.Ou.2017

Trabalho na Eletrobras e preciso de contato com o Conpet e com o Cenpes. O tema é um convite para evento internacional sobre eficiência energética. Mandei mensagem para a Ouvidoria da Petrobras há mais de uma semana, mas não obtive resposta.

Fatos e Dados

10.No.2017

Olá, Ana.

Entre em contato através do e-mail rct@petrobras.com.br

Ana Carolina Marcelino

13.Se.2017

Prezados. Estou cursando Engenharia Elétrica. Gostaria de saber como é o processo seletivo para estágio com vocês. Desde já, obrigado!

Fatos e Dados

13.Se.2017

Olá, Ana Carolina,

nossas contratações de estagiários são feitas por processos seletivos públicos e não existe uma frequência fixa estipulada para o lançamento de novos editais de seleção do Programa de Estágio de Estudantes Petrobras. Mais informações na nossa página.

Alexandra

04.No.2016

Preciso urgentemente conseguir o telefone geral do CENPES. Já entrei em contrato com o geral da Petrobrás (21) 3224-4477, mas o número do CENPES que me informaram não atende nunca.

Fatos e Dados

09.No.2016

Olá, Alexandra,

sugerimos entrar em contato com nosso Fale Conosco.

Lourenildo Leite

11.Ma.2016

Parece difícil encontrar um Portal para com as informações do CENPES. Faria sentido tê-lo? Atenciosamente.

Fatos e Dados

16.Ma.2016

Olá, Lourenildo,

sugerimos a leitura de nosso relatório de tecnologia.

João Luiz Armelin

20.Ab.2016

Prezados senhores, Preciso entrar em contato com o pesquisador Anderson Moraes e o único e-mail de que disponho é amoraes@cenpes.petrobras.com.br, que não está funcionando. Agradeço desde já qualquer informação a respeito. Atenciosamente. João Luiz Armelin

Fatos e Dados

26.Ab.2016

Olá, João Luiz,
Sugerimos que entre em contato com o nosso canal Fale Conosco.

Patrick Santos Chumaquer

21.Ab.2014

Olá, eu estou estudando engenharia de petróleo na UFRJ e gostaria de poder conhecer o Cenpes. Eu considero este centro a Nasa do petróleo. É possível marcar uma visita?

Fatos e Dados

24.Ab.2014

Olá, Patrick,

sugerimos que envie a sua dúvida para o Fale Conosco, em nosso site.

Saudações,

a equipe