Petrobras . Blog Fatos e Dados

home

Blog Fatos e Dados

home

Conheça os diferentes tipos de poços de petróleo e gás natural

07.Abr.2015

Entre os inúmeros recordes que temos alcançado no pré-sal está a redução gradual do nosso tempo de perfuração de poços. Embora muitos acreditem que os poços são sempre perfurados da mesma forma, existem variados tipos de perfuração para diferentes finalidades.

Para descobrirmos novos campos ou jazidas de petróleo, por exemplo, precisamos coletar dados e avaliar a extensão das reservas por meio dos chamados poços exploratórios.

Conheça as principais diferenças entre os poços:

a) Poço pioneiro: é o primeiro poço perfurado quando buscamos petróleo e/ou gás natural;

b) Poço estratigráfico: fazemos esse tipo de perfuração para mapear dados geológicos das camadas de rocha e obter outras informações relevantes;

c) Poço de extensão ou delimitatório: esse tipo de poço é perfurado quando queremos ampliar ou demarcar os limites de uma jazida;

d) Poço pioneiro adjacente: perfuração que fazemos para descobrir novas jazidas em uma área adjacente a uma descoberta anterior;

e) Poço para jazida mais rasa: quando queremos testar se existem jazidas mais rasas do que as já descobertas numa determinada área;

f) Poço para jazida mais profunda: quando queremos testar se existem jazidas mais profundas do que as já descobertas numa determinada área;

Depois de todas as pesquisas e testes exploratórios nos poços pioneiros e adjacentes, quando nos certificamos de que uma descoberta tem viabilidade econômica, passamos para os seguintes tipos de poços:

g) Poço de produção ou desenvolvimento: é com esse tipo de poço que drenamos o petróleo de um campo;

h) Poço de injeção ou injetor: para aumentar ou melhorar a recuperação de petróleo e gás natural de um reservatório, injetamos fluidos como água e gás.

i) Poço especial: para quaisquer outros tipos de poço.

poco-injetor-produtor.jpg


Outras classificações:

Entre as outras classificações para os poços de petróleo está a direção da perfuração, que se subdivide da seguinte forma:

j) Poço vertical: nesse tipo de perfuração, a sonda e o alvo (ou objetivo) estão na mesma reta vertical;

k) Poço direcional: qualquer poço em que a perfuração não é feita na vertical;

l) Poço horizontal: é um tipo de perfuração feita na horizontal, especialmente para garantir um maior aproveitamento do petróleo.

figura-2-pocos.jpg


Ou ainda outras formas de perfuração:

m) Poço repetido: quando, por algum motivo, precisamos perfurar novamente um poço, com os mesmos objetivos;

n) Poço partilhado ou multilateral: nesse tipo de poço, aproveitamos um poço já perfurado, ou parte dele, para objetivos diferentes; e

o) Poço desviado: quando precisamos desviar a trajetória da perfuração por causa de um obstáculo.

Outras características, como profundidade e diâmetro, são fundamentais para desenvolvermos e aplicarmos diferentes tipos de tecnologia. Continuamos testando, por exemplo, novas formas de monitoramento de sondas e variados fluidos para injeção, para aumentarmos a eficiência e reduzirmos os custos da exploração e produção de petróleo e gás natural.

Postado em: [Atividades, Tecnologia e Inovação]

22 comentários

Ricardo Minharro Ceccheti

13.Ju.2017

O texto está muito bem explicado e as figuras bem orientadas..

Fatos e Dados

20.Ju.2017

Olá, Ricardo,

leia também nosso post sobre a descoberta de um campo de petróleo e gás natural em 5 passos.

ROBERTO CORDEIRO DA SILVA

20.Ma.2017

Gostaria de saber se é possível saber as coordenadas geográficas de um poço denominado IDM-1-BA. Este poço foi utilizado para servir como ponto de amarração de um requerimento para exploração de salgema feito no DNPM em 1967, nos Municípios de Jaguaripe e Vera Cruz, Estado da Bahia.

Fatos e Dados

25.Ma.2017

Olá, Roberto,

sugerimos que entre em contato com nosso Fale Conosco.

barbara

13.Ma.2017

Boa tarde. Gostaria de saber quais os fatos que mas marcaram a Engenharia de petróleo.

lenisi cordeiro

23.Ja.2017

Estou no segundo semestre de petróleo e gás, queria saber exemplo de poços pioneiro,estratigráfico,de extensão, pioneiro adjacente, jazidas mais rasa, mais profunda, desenvolvimento,injeção e especial,

Fatos e Dados

25.Ja.2017

Olá, Lenisi,

sugerimos que entre em contato com nosso Fale Conosco.

Lucas Osório Queiroz

27.Se.2016

Muito bom, adorei. Muito esclarecedor para um estudante de Engenharia de Petróleo como eu.

Fatos e Dados

06.Ou.2016

Olá, Lucas,

leia também nosso conteúdo que explica como é formado o nome de um poço produtor.

JUVIANO PACHECO SANTANA

15.Se.2016

Faltou numeração dos poços.

Osvaldo Caconda

03.Ag.2016

Muito bom, adorei

Fatos e Dados

10.Ag.2016

Olá, Osvaldo,

conheça também as tecnologias pioneiras do pré-sal.

Lafaiete Santos

15.Ju.2016

Gostei. Informações claras e objetivas, me ajudou bastante.

Ednor Cunha

27.Ab.2016

Que legal!!! desconhecia a informação. Obrigado.

Tania Nasser

26.Ab.2016

Visão muito objetiva, didática e interessante para leiga como eu.

Fatos e Dados

05.Ma.2016

Olá, Tania,

conheça também as tecnologias pioneiras do pré-sal.

Renildo

26.Ab.2016

Aprendi Muito

Fatos e Dados

28.Ab.2016

Olá, Renildo,

leia também nosso post sobre a descoberta de um campo de petróleo e gás natural em 5 passos.

jose luis alves da silva

25.Ab.2016

Muito valoroso como o petróleo. Esse conteúdos. ..

Fatos e Dados

28.Ab.2016

Olá, Jose,?

leia também nosso conteúdo que explica as siglas que dão nome a um poço exploratório pela nomenclatura da ANP.

jivando da bahia feira de santana

07.Ju.2015

eu gostei muito da amostra dos puços vertical direcional horizontal

Ronaldo Paranha

27.Ma.2015

Bem explicativo o texto, gostei...

lainy oliveira

15.Ma.2015

Muito legal esse pequeno resumo...

Manoel

23.Ab.2015

conteúdo

Rina Cunha

15.Ab.2015

Seria interessante termos uma explicação melhor a respeito dos poços especiais com exemplos de poços deste tipo.

Mauro Bastos

11.Ab.2015

A reportagem é interessante. Era interessante termos a explicação da importância das reservas para o futuro do Brasil nessa mesma matéria.

Sérgio

09.Ab.2015

Este breve resumo demonstra a capacidade da nossa engenharia. Acreditem no Brasil. O nosso país é o melhor do mundo e ainda seremos os maiores. Crescermos sem esmagar aqueles que não dispõem da riqueza mineral que nós dispomos, especialmente do petróleo, e de um povo altamente criativo e capaz. Brasil em primeiro lugar e sempre!!!

Fernando

08.Ab.2015

O ramo do petróleo vai se tornar cada vez mais importante na nossa economia e no financiamento da educação e saúde, a partir do modelo de partilha. Vocês poderiam criar um programa educacional sobre o petróleo e sobre o seu impacto na sociedade Brasileira.

Matheus Aragão de Melo Gusmão

08.Ab.2015

Recomendo para aqueles que têm interesse pelo tema, o estudo do pequeno livro "Fundamentos de Engenharia de Petróleo" financiado pela Petrobrás, organizado por Eduardo Thomas e escrito por diversos profissionais.

Sandra Massolini Crippa

07.Ab.2015

Estou adorando as informações que estão repassando. Um item gostaria de sugerir, posso até já estar ultrapassada, mas gostaria de solicitar ao cientistas da petrobras um estudo direcionado a preventivos quanto a possíveis incêndios ou outros casos que possam afetar nossos mares. Todo esse grande avanço tecnológico deve ser acompanhado de preventivos e equipamentos sofisticados para sua segurança, tanto no mar como na terra. Sucesso !

*Campos obrigatórios




Enviar