Petrobras . Blog Fatos e Dados

home

Blog Fatos e Dados

home

Corte Federal de Apelações em NY acolhe em parte nosso recurso relativo à class action

08.Jul.2017

Informamos que, na data de ontem (07/07), a Corte Federal de Apelações do Segundo Circuito (United States Court of Apelas for the Second Circuit) anulou a decisão de certificação de classe e determinou que a 1ª instância reavalie a matéria.

A Corte acolheu parcialmente o recurso da Petrobras, ao rejeitar alguns aspectos da decisão e confirmar outros. Dentre outras questões, a Corte entendeu que o juiz deveria ter considerado a necessidade de prova de localização das transações nos Estados Unidos através de evidências comuns aos membros da classe.
 
Seguiremos adotando as medidas necessárias para defesa de nossos interesses.

Fatos julgados relevantes serão tempestivamente divulgados ao mercado.

Leia também:

Aprovamos acordo com investidores para encerrar ação individual nos EUA

Conheça nosso ambiente digital #SeguindoEmFrente

Aperfeiçoamos nosso processo de desinvestimentos

Postado em: [Institucional]

4 comentários

assis pereira

15.Ju.2017

As demais postagens do Sr Assis Pereira ou João Batista de Assis Pereira não foram publicadas. O website Fatos e Dados deveria publicar os bons e maus comentários relacionado a Estatal. Nem só de bons comentários sobrevive uma instituição do porte da Petrobras. Há que ser evitado o paradigma instituído pelo ex-ministro Rubens Recupero: as boas notícias a gente mostra e as ruins a gente esconde.... Espero ver doravante uma Petrobras transparente e livre de corrupção, como bem falou seu Diretor de Governança, Risco e Conformidade, Sr João Elek.

assis pereira

12.Ju.2017

A questão do provável custo de US$ 10 bilhões de dólares que a Petrobras deve arcar para compensar perdas de investidores norte-americanos é de fato emblemática. Em qualquer parte do mundo capitalista, o investidor sabe exatamente os riscos prováveis de quem se arisca a investir em rendas variáveis. Portanto, não existem inocentes nessa área. Se investiram na Petrobras, sabiam exatamente o risco decorrentes do viés políticos no Brasil, ai incluídos aqueles de governança corporativas de estatais submissas ao Governo, sujeitando todo o tempo a interferência política de toda ordem, ate mesmo aquelas relacionadas ao aparelhamento político que resultaram em corrupção generalizadas na Petrobras, assim como demais interferência na política de formação de preços de combustíveis na estatal, decisões essas de víeis eminentemente político para amenizar impactos inflacionários na economia.

assis pereira

12.Ju.2017

Não restam dúvidas que nos EUA, a justiça se faz presente, de forma que o cidadão, entidades públicas ou privadas estão sujeitas e responderão por descumprimento das normas vigentes e, se condenadas terão que arcar com o ônus decorrente. Como exemplo, podemos citar a Lei denominada Sarbanes Oxley, que foi criada nos EUA para evitar fraudes e escândalos contábeis que atingiram grandes corporações nos Estados Unidos (Enron, Arthur Andersen, WorldCom, Xerox etc) para evitar a fuga dos investidores causada pela insegurança e perda de confiança em relação as escriturações contábeis e aos princípios de governança nas empresas.

ASSIS PEREIRA

12.Ju.2017

É justamente por esse diploma legal que a Corte de Nova York esta julgando ações de Classe em defesa de investidores institucionais americanos que alegam perdas bilionárias em face de corrupção em larga escala que envolveu a Petrobras na ultima década. Já, no Brasil, não observamos tal desempenho da justiça, de forma que ate então, os ricos e poderosos encontram-se imune a lei, mas, as coisas estão mudando com o advento da Lava Jato. Na Petrobras, não observamos a condenação de gestores do alto escalão que participaram decisivamente no aparelhamento político, ainda que da forma passiva nos ilícitos e corrupção com a finalidade de preservar seus cargos de elevada remuneração e bonificação.

*Campos obrigatórios




Enviar