Petrobras . Blog Fatos e Dados

home

Blog Fatos e Dados

home

Debatemos a importância da automação e trocamos experiência com o mercado

16.Mai.2017

tecnologia.jpgApresentar aplicações de ferramentas de automação de projetos e disseminar seus benefícios, além de promover a troca de experiências entre as equipes que atuam na área. Esses foram os resultados do Encontro Petrobras de Automação de Projetos, realizado no Centro de Pesquisas da Petrobras, no Rio de Janeiro, no final de abril.

"Como conectar automação de projetos aos desafios do Plano de Negócios e Gestão (PNG) da Petrobras?", questionou o gerente de Automação de Projetos para Sistemas de Superfície, Marcelo Brandão. “Quando falo das ferramentas de automação de projetos, estou falando de tecnologia, que está diretamente relacionada à evolução, geração de valor e capacidade técnica única, que são itens da visão Petrobras que consta no nosso PNG. Ferramentas são meios de transformação de processos de trabalho que podem nos auxiliar a atuar de forma mais robusta para atingir nossas metas”, explicou.

Modelos 3D

Foram apresentadas situações reais do uso das ferramentas de automação em alguns empreendimentos. “Com o modelo 3D, é possível fazer a análise crítica do planejamento do projeto, avaliando a sequência de montagem em relação ao que já está executado na obra. E, muitas vezes, antecipar os problemas virtualmente antes de eles acontecerem”, explicou a gerente Fabiane Morello (Integração de Engenharia e Suprimento da Cessão Onerosa e Adequação de Rota 1 de Mexilhão), lembrando que, com isso, pode-se traçar as ações de gestão necessárias para mitigação dos riscos para o realinhamento do cronograma.

O gerente geral da Engenharia de Refino, Gás e Energia, Paulo Turazzi, mostrou um panorama histórico da automação de projetos no refino  e citou como um dos grandes desafios a integração de diversos modelos dentro de um só banco de dados. “Ainda temos muito ganho a fazer em termos de padronização, gestão dos modelos e das construções com a utilização dos modelos 3D”.

Treinamentos à distância

Sobre as expectativas e uso das ferramentas de automação, o gerente José Alberto Bucheb, da área de Recursos Humanos da Universidade Petrobras, falou sobre a evolução de treinamentos. “Os cursos presenciais nunca vão deixar de existir, mas, à medida que o tempo passa, vamos expandir os treinamentos à distância, seguindo uma tendência mundial”, disse, destacando o uso cada vez maior de visualização 3D e ambientes imersivos em treinamentos.

Alguns participantes do evento tiveram a experiência de vivenciar embarques virtuais nas plataformas Mexilhão e P-66, no Núcleo de Visualização Colaborativa (NVC) do Cenpes.

Empresas participam de exposição de tecnologias de automação de projetos
                                   
O evento contou com apresentações e estandes de diversos fornecedores do mercado que atuam na área de softwares e projetos de engenharia. As empresas Siemens, Hexagon, Bentley, Autodesk, Aveva, PTC, Promon e Modec falaram sobre as aplicações práticas das ferramentas e suas potencialidades.

A Siemens realizou a experiência de promover uma visita virtual no modelo 3D de um módulo da plataforma P-66, utilizado para a construção do treinamento piloto no Comos Walkinside. No estande da Autodesk era possível ter uma experiência de realidade virtual, através da reprodução em 3D de uma plataforma de uma unidade existente. A ferramenta consegue simular treinamentos e avaliar questões como ergonomia e segurança.  

A Hexagon apresentou o Hololens, uma plataforma de visualização de modelos 3D com tecnologia de realidade aumentada. Segundo a empresa, “o Hololens é uma forma mais interativa de visualizar o progresso do projeto”. Já a Bentley levou uma plataforma de automação de projetos chamada Imodel, que é capaz de se conectar com diversas bases de dados, captando informações e geometria para um arquivo neutro de integração.

A Aveva mostrou o Aveva Engage, software para auxiliar a tomada de decisão com facilidades que incluem a tecnologia touch, permitindo que tudo o que estiver disponível no ativo digital seja acessado e visualizado com um toque na tela. Já a PTC apresentou uma solução de gestão de dados de engenharia, que agrega recursos  de realidade aumentada, permitindo acessar os detalhes de qualquer elemento do modelo 3D da instalação a partir da leitura de um QR Code.

No estande do Senai era possível experimentar o Hololens (óculos de realidade aumentada), o óculos Rift (realidade virtual para imersão) com uma simulação no interior da P-52, além de ver um vídeo com aplicações já desenvolvidas pela instituição como simuladores e ambientes imersivos. A PUC-Rio-Tecgraf apresentou softwares desenvolvidos para serem aplicados em áreas da engenharia e geologia na Petrobras.

A gerente geral de Engenharia de Sistemas de Superfície, Solange Klein, ressaltou a importância da atuação em parceria com fornecedores e instituições para viabilizar o uso efetivo das ferramentas de automação de projetos, fazendo sua inclusão nos processos produtivos da companhia, em todos os níveis da gestão seja no estratégico, tático e operacional. “A interação com as empresas precisa ser intensificada. Faz todo sentido trabalharmos integrando esforços na direção do alcance dos resultados esperados das áreas. É importante que a Petrobras avance no uso das ferramentas, buscando traçar os objetivos estratégicos do uso desta solução”, concluiu.

Leia também:

Parceria com Embraer aumenta a segurança em poços submarinos

Prêmio internacional reconhece capacidade técnica de nossos profissionais

Conheça as tecnologias pioneiras utilizadas no pré-sal

Postado em: [Tecnologia e Inovação, Sociedade e Meio Ambiente]

1 comentários

VANTUIL CHIGUEYASSU HIGASHIBARA

30.Ma.2017

Caros somos um grupo de ex funcionario da EMBRAER , estamos trabalhando para o fomento de prestação de serviços e conhecimentos na area de tecnologia. se pudermos nos unir para cooperação, aprimoramento e difusão de conhecimentos estamos a disposição. grato Vantuil

*Campos obrigatórios




Enviar