Petrobras . Blog Fatos e Dados

home

Blog Fatos e Dados

home

Festival Rival 80 Anos celebra resistência cultural do Teatro Rival Petrobras

22.Mar.2014

rival-arlindocruz

Neste sábado (22/3), o Rival Petrobras completa 80 anos de resistência cultural. Para comemorar o marco, a casa lança o Festival Rival 80 anos, que vai reunir, ao longo de 2014, artistas que fizeram parte de sua história.

Um dos principais palcos da MPB, o Rival Petrobras já estava com uma programação diferenciada desde janeiro, fazendo um “esquenta” das comemorações dos 80 anos. Artistas, como João Bosco, Boca Livre e Geraldo Azevedo, fizeram shows mesmo antes do início do festival.

Para a abertura oficial do evento, foi convocado Arlindo Cruz, que, em 2003, no teatro, realizou pela primeira vez a sua tradicional roda de samba "Pagode do Arlindo", na qual recebia diversos convidados.

"Eu adorava fazer meu pagode no Rival. Foi a oportunidade de mostrar o meu trabalho para o grande público, o que contribuiu, definitivamente, para o meu sucesso. Por isso, devo muito ao Rival", destaca Arlindo.

"Camarão que dorme a onda leva", "Casal sem vergonha" e "Bagaço da laranja", sucessos do artista que estouraram no Rival Petrobras estão no repertório do show.

Com curadoria de Ângela Leal, Leandra Leal e Alê Youssef, o festival tem confirmado apresentações de Adriana Calcanhoto, Maria Gadú, Cauby Peixoto, Angela Maria, Danilo Caymmi & Cláudio Nucci, Flávio Venturini, Leny Andrade, Pedro Mariano, Selma Reis, entre outras atrações.

Outro destaque da programação fica por conta das edições especiais da Feijoada da Tia Surica, que serão realizadas nos dias dos jogos do Brasil na Copa do Mundo, sempre com uma convidada especial. A produção promete ainda surpresas que serão anunciadas ao longo do ano.

A história do Rival e dos artistas e espetáculos que por ali passaram será lembrada em livro assinado pelo pesquisador Fred Góes, cujo lançamento está previsto para dezembro. Outras novidades é a renovação da histórica galeria de retratos da casa, que hoje reúne nomes como Grande Otelo, Oscarito e Dercy Gonçalves. A casa também vai ganhar de presente a reestruturação do cardápio e uma nova ambientação.

Identidade cultural – Fundado em 1934, o Rival foi um dos celeiros do teatro musical brasileiro. Até a década de 1950, várias companhias de teatro encenaram ali peças em longas temporadas, como “Marquesa de Santos” (Cia. Dulcina e Odilon) e “Carlota Joaquina” (Cia. Jayme Costa).  Foco de resistência do teatro de revista, foi também palco de espetáculos do gênero por longo período.

Sua história recente com a música brasileira começa na década de 1990, quando a atriz Ângela Leal assume a direção do teatro – herança de seu pai, o produtor de teatro de revista Américo Leal – apostando neste segmento. Ao longo de sua trajetória, o Rival esteve associado à história do país e da vida cultural do Rio de Janeiro. A partir do trabalho referência que vem desenvolvendo, liderou o movimento de revitalização da região da Cinelândia, no centro do Rio. Desde 2001, a casa conta com nosso patrocínio, que visa a democratização do acesso à música de qualidade e a formação de platéia.

Serviço:
Show de lançamento do Festival Rival 80 anos
Arlindo Cruz - Show de abertura: Arlindo Neto
Teatro Rival Petrobras
Dia 22 de março, às 19h30
Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Cinelândia – Tel: 2240-4469
Preço:
Setor A / Mezanino:
R$ 90 (Inteira),
R$ 70 (Promoção para os 100 primeiros pagantes)
R$ 45 (Meia-entrada para estudantes, idosos e professores da rede municipal).
Classificação: 16 anos
Capacidade: 458 lugares

Postado em: [Sociedade e Meio Ambiente]