Petrobras . Blog Fatos e Dados

home

Blog Fatos e Dados

home

Conheça o etanol produzido com bagaço de cana

07.Fev.2014

cana-etanol-chamada.jpgNossas pesquisas para o desenvolvimento do etanol de segunda geração foram iniciadas em 2004. Desde então, houve uma evolução consistente da tecnologia em parceria com instituições científicas e empresas de tecnologia nacionais e internacionais, o que permitiu alcançar a maturidade tecnológica adequada para um projeto em escala industrial. O diferencial dessa tecnologia é o aproveitamento de bagaço de cana-de-açúcar, o que permite um aumento na produção de até 40% sem necessidade de ampliar a área plantada com canavial.

Já produzimos 80 mil litros de etanol de segunda geração em planta de demonstração que apresentou a mesma qualidade do etanol convencional. Em junho de 2012, pela primeira vez no Brasil, esse combustível foi utilizado experimentalmente em uma frota com 40 minivans, que transportou conferencistas durante a Rio+20. Nosso projeto, inclusive, recebeu o Prêmio Brasil Ambiental em 2012 na categoria "Inovação"

 

Ver post completo

Cinco unidades iniciam produção neste ano

01.Fev.2014

plataformas-61Em 2014, colocaremos novas unidades estacionárias em operação: P-58, P-61 (que terá a Tender Assisted Drilling - TAD), P-62, Cidade de Ilhabela e Cidade de Mangaratiba. Em 2013, outras cinco unidades começaram a produzir. Foram elas: FPSO Cidade de São Paulo (Sapinhoá), FPSO Cidade de Paraty (Lula Nordeste) e FPSO Cidade de Itajaí (Baúna), todas na Bacia de Santos, além da P-63 (Papa Terra) e a P-55 – Roncador Módulo III, ambas na Bacia de Campos.

Atualmente, a P-58 (Parque das Baleias), P-62 (Módulo IV do campo de Roncador) encontram-se nas suas locações e entrarão em produção no primeiro trimestre deste ano.

A P-61 tem seu primeiro óleo previsto para o segundo trimestre (campo de papa- terra) e irá operar em conjunto com a SS-88 TAD que deixou a China e tem previsão de chegada ao Brasil até o fim deste mês. A TAD fará a perfuração e completação dos poços que serão interligados a P-61.  Os FPSOs Cidade de Ilhabela e Cidade de Mangaratiba mantêm o cronograma de entrada para o terceiro e quarto trimestres de 2014, respectivamente. Ambas operarão no pré-sal da Bacia de Santos, sendo a primeira no campo de Sapinhoá, na área de Sapinhoá Norte, e a outra, na área de Iracema Sul.

Ver post completo

Maior plataforma semissubmersível construída no Brasil está em operação na Bacia de Campos

31.Jan.2014

p-55w.jpgCom capacidade para produzir 180 mil barris de petróleo e tratar 4 milhões de metros cúbicos de gás por dia, a plataforma P-55 entrou em operação no dia 31 de dezembro de 2013. Uma das maiores semissubmersíveis do mundo e a maior construída no Brasil, a unidade é uma das nove que foram entregues no último ano e que contribuirão para o aumento da produção de petróleo e o alcance da meta de produção de 2,75 milhões de barris por dia, prevista para 2017.

Projeto integrante do Módulo 3 do Campo de Roncador, na Bacia de Campos, a P-55 está ancorada a uma profundidade de cerca de 1.800 metros, ligada a 17 poços, sendo 11 produtores e seis injetores de água. A exportação de petróleo e gás natural da plataforma é realizada por dutos submarinos acoplados à unidade.

A obra da unidade gerou cerca de 5 mil empregos diretos e 15 mil indiretos e alcançou o índice de 79% de conteúdo nacional, proporcionado principalmente pelo fato de a construção e a integração terem sido feitas totalmente no Brasil.

Ver post completo

Saiba mais sobre nossas captações

24.Jan.2014

captacao-3bi.jpgCom as oportunidades de crescimento proporcionadas pelas novas descobertas anunciadas nos últimos anos, em especial o pré-sal, chegamos a uma situação diferenciada em relação às outras empresas do setor. Dessa forma, temos pela frente uma série de projetos rentáveis a serem desenvolvidos, que garantem o nosso crescimento. A geração operacional de caixa é a principal fonte de recursos, mas precisamos também recorrer a captações. Em janeiro, realizamos uma emissão de títulos em Euros (€) e em Libras Esterlinas (£) que, em apenas um dia, captou um volume de  €3,05 bilhões e £600 milhões.

Segundo nosso diretor Financeiro e de Relações com Investidores, Almir Barbassa, o valor de captação para os próximos anos será anunciado na divulgação do novo Plano de Negócios e Gestão, para o período 2014-18. “Nossa estratégia é fazer uma grande operação por ano em cada mercado (americano e europeu). Então, há previsão de uma captação em dólar ainda esse ano”, ele afirma.

Na entrevista a seguir, Barbassa ressalta que a operação de janeiro foi a maior emissão de uma empresa operacional oriunda de um mercado emergente realizada na Europa, em toda a história: “Este resultado mostra que o investidor de renda fixa confia nos projetos da Petrobras, pois entende que estamos captando para aumentar a capacidade produtiva da Companhia”.

Ver post completo

Projeto leva cinema a comunidades ribeirinhas do São Francisco

21.Jan.2014

CinemanoriopPirapora, município em Minas Gerais às margens do rio São Francisco, recebeu em 2013 uma expedição diferente. Jornalistas, cinegrafistas, educadores e antropólogos navegaram pelas águas do Velho Chico e desembarcaram na cidade para levar o cinema nacional à comunidade ribeirinha. Além da cidade, outros 12 municípios ao longo do rio, no norte do estado, também receberam a visita da sétima arte. A iniciativa foi do projeto Cinema no Rio, que conta com nosso patrocínio.

Desde 2004, quando teve início o projeto, realizado pela produtora Cinear, as expedições já levaram filmes brasileiros diversos, incluindo documentários, ficções e animações, a mais de 300 mil moradores de cidades banhadas pelo Velho Chico. As sessões ao ar livre reúnem crianças, jovens e adultos das comunidades diante da telona.

Para promover as exibições, o idealizador do projeto, Inácio Neves, pesquisou novas tecnologias e substituiu as peças pesadas usadas em projeções convencionais por uma tela inflável, fácil de montar e desmontar, para que a estrutura pudesse chegar a pequenos distritos de difícil acesso.

Ver post completo

Saiba mais sobre o preço da gasolina

20.Jan.2014

Ao desenvolver nossos produtos, buscamos eficiência.  Desenvolvida com uma das tecnologias mais modernas do mundo, nossa gasolina tem qualidade certificada. Os preços cobrados por este produto, no entanto, dependem de diversos fatores, que fogem da nossa responsabilidade: carga tributária (municipal, estadual, federal), concorrência com outros postos na mesma região, estrutura de custos de cada posto (encargos trabalhistas, frete, volume movimentado, margem de lucro etc.), entre outros.

O mercado da gasolina no Brasil hoje é regulamentado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) e pela Lei Federal 9.478/97 (Lei do Petróleo). Esta lei flexibilizou o monopólio do setor de petróleo e gás natural, abrindo o mercado de combustíveis no país. Dessa forma, desde janeiro de 2002, as importações de combustíveis foram liberadas e o preço passou a ser definido pelo próprio mercado.

As distribuidoras de combustível podem praticar margens variáveis conforme seus planos comerciais, visto que os preços não são tabelados nem estão sob controle governamental. Por lei, elas são impedidas de operar postos, que são, em regra, administrados por terceiros, pessoas jurídicas distintas e autônomas. Portanto, elas não podem exercer qualquer influência sobre os preços finais nas bombas.

Ver post completo

MOVA-Brasil: dez anos contribuindo para a redução do analfabetismo

13.Jan.2014

Mova-BrasilO Projeto MOVA-Brasil, que tem como objetivo contribuir para a redução do analfabetismo no país entre jovens e adultos, comemora o marco de mais de 200 mil educandos atendidos. Desenvolvida pelo Programa Petrobras Desenvolvimento e Cidadania em parceria com o Instituto Paulo Freire e a Federação Única dos Petroleiros (FUP), a iniciativa promoveu, somente em 2013, a instalação de 1.262 salas de aula e cadastrou 29.044 alunos em 187 municípios nos dez estados onde funcionam seus polos: Alagoas, Bahia, Amazonas, Ceará, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Sergipe, Pernambuco e Paraíba.

Ao longo de uma década de atuação na garantia dos direitos à educação de jovens e adultos, o projeto desenvolveu, por meio do Instituto Paulo Freire, procedimentos metodológicos próprios relacionados às áreas de educação, ação política, participação cidadã e geração de trabalho e renda. A trajetória completa da iniciativa está registrada no Livro de Memória dos 10 anos do MOVA.

Para os educandos foi construído um Almanaque que dialoga com os saberes das culturas regionais, com informações diversas, atividades lúdicas, entre outros conteúdos. O material também serve de subsídio aos educadores no processo de alfabetização.

Ver post completo

Entenda por que investimos em fertilizantes

02.Jan.2014

fertilizante-menor.jpgA produção de fertilizantes nitrogenados se insere na cadeia de valor do gás natural, sendo uma alternativa economicamente atrativa para sua monetização. Fertilizantes nitrogenados são derivados da amônia – que é obtida a partir da transformação química do gás natural – e amplamente utilizados na agropecuária e na indústria.

A demanda do mercado brasileiro de fertilizantes é maior que a produção nacional. Além disso, o segmento encontra-se em expansão tanto no Brasil quanto no mundo. Com o crescimento populacional e o aumento de renda, espera-se aumento no consumo de alimentos, principalmente de proteína animal, que requer mais grãos para sua produção e, por consequência, maior uso de fertilizantes.

Ver post completo

Conteúdo especial reúne as principais dúvidas sobre combustíveis

29.Out.2013

combustiveisPara tirar dúvidas do público em geral sobre combustíveis, a Petrobras Distribuidora realizou uma série de infográficos com as principais informações sobre o assunto. O conteúdo especial aborda a produção da gasolina, o motivo da adição de etanol, como ele pode influenciar no preço dos combustíveis, entre outras questões. Confira!

Ver post completo

Nossa meta é dobrar a produção de petróleo até 2020

29.Out.2013

producao.jpgCom 60 anos de história, continuamos em ritmo acelerado. Nossa meta é dobrar a atual produção de petróleo até 2020, chegando a 4,2 milhões de barris por dia (bpd). Só em 2013, nove plataformas, com capacidade de produção somada de 1 milhão de bpd, foram entregues. Temos contratadas 28 sondas de perfuração marítimas para águas ultra profundas. Esses equipamentos estão sendo, pela primeira vez, construídos no Brasil, e começam a ser entregues em 2015.

Na área de Refino, também planejamos um grande salto. A produção de derivados, entre eles diesel, gasolina e querosene de aviação, subirá dos atuais 2,1 milhões de barris por dia para 3 milhões bpd em 2020. A Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, e o Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro) serão os grandes responsáveis pelo aumento. O primeiro trem da Refinaria Abreu e Lima está previsto para entrar em operação em novembro de 2014 e o segundo em maio de 2015. Já o primeiro trem do Comperj começará a operar em agosto de 2016.

Ver post completo