Petrobras . Blog Fatos e Dados

home

Blog Fatos e Dados

home

Conheça as tecnologias que vão nos ajudar a produzir cada vez mais

12.Fev.2014

Tecnologias-do-Futuro600x600.jpgInovação e desenvolvimento tecnológico são a base de todas as nossas atividades. Só superamos nossos desafios e nos preparamos para o futuro porque contamos com grandes pesquisadores e recursos tecnológicos que nos permitem antecipar cenários, diversificar a geração de energia, melhorar nossos produtos e tornar o negócio cada vez mais sustentável. Na área de Tecnologia e Inovação do nosso novo site, você pode se aprofundar nesse tema e saber mais sobre as atividades desenvolvidas no Cenpes, sobre nossos principais resultados tecnológicos, parcerias e ideias inovadoras. Lá, está disponível também o infográfico Tecnologias do Futuro, que mostra alguns estudos em andamento. Acesse!

Ver post completo

Fatos e Dados ganha novo formato e entra no ar integrado ao site

12.Fev.2014

empregado-olhaA partir de hoje (12/02), o Fatos e Dados está de casa nova, integrado ao novo site Petrobras. Essa mudança é mais uma ação comemorativa dos nossos 60 anos.

Agora, a área de notícias do site será alimentada por nossos posts, organizados de acordo com as áreas de conteúdo. Cada categoria de post do blog estará associada a uma seção do site: Canais de Negócios, Quem Somos, Meio Ambiente e Sociedade, Nossas Atividades e Produtos e Serviços. Assim, o leitor estará sempre em contato com as novidades das suas áreas de interesse e terá uma navegação mais eficaz.

Continuaremos publicando, diariamente, posicionamentos, resultados, esclarecimentos, vídeos,   entrevistas, investimentos, novos empreendimentos e  informações sobre os projetos patrocinados, além de abordarmos nossa atuação nas áreas de cultura, responsabilidade social, sustentabilidade, esporte, tecnologia, entre outras.

Ver post completo

Destaques Internacionais – 12/02/2014

12.Fev.2014

Leia as notícias que repercutem nesta quarta-feira na imprensa internacional

Ver post completo

Promef: Mercado da indústria naval brasileira está em franca expansão

10.Fev.2014

industria-naval.jpgEm 2014, a Transpetro deve bater o recorde de recebimento de novas embarcações. O planejamento do Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef) prevê o recebimento de seis navios e três comboios hidroviários construídos por estaleiros brasileiros. O recorde é o de 2013, com quatro entregas: o navio de produtos Rômulo Almeida (janeiro) e o suezmax Zumbi dos Palmares (maio), ambos em operação, e o José Alencar (produtos) e o Dragão do Mar (suezmax), estes dois últimos que devem ter suas viagens inaugurais definidas nos próximos dias. Até 2020, a frota passará dos atuais 60 para 110 navios.

As embarcações previstas para 2014 são dois panamax (Anita Garibaldi e Irmã Dulce), dois suezmax (Henrique Dias e outro ainda sem nome) e dois gaseiros, sendo um deles o Oscar Niemeyer, que está em fase de acabamento.

Ver post completo

Petrobras Biocombustível produzirá mais biodiesel a partir de óleo de cozinha usado

07.Fev.2014

tanque-biodiesel-chamada.jpg

A Petrobras Biocombustível ampliará o uso de Óleos e Gorduras Residuais (OGR), o óleo de cozinha usado, na produção do biodiesel em 2014. O uso dessa matéria-prima, resíduo comum em residências e restaurantes e, na maioria das vezes, descartado indevidamente no lixo ou no ralo, garante importantes benefícios ambientais, sociais para a região, além de produção sustentável e preços competitivos para a companhia.
Até janeiro desse ano, foram processadas 485 toneladas de OGR em suas três usinas próprias de biodiesel (Candeias-BA, Montes Claros-MG e Quixadá-CE). 
Para ampliar o uso dessa fonte de suprimento alternativa ao longo do ano, a companhia estruturou o Programa Cuidar, que tem promovido o aumento da coleta e do beneficiamento de OGR por meio de parceria com cooperativas, associações e entidades de catadores na Bahia e no Ceará, estados onde estão localizadas duas das suas três usinas próprias de biodiesel.
Ver post completo

Nova modalidade de patrocínio cultural leva exposições aos quatro cantos do Brasil

07.Fev.2014

PierreVergerPortinari está no Pará, Leminski em Goiás e Pierre Verger vai a Campina Grande. Desde o segundo semestre de 2013, uma nova modalidade de patrocínio tem ajudado exposições culturais a viajarem pelas diferentes regiões do país, chegando, gratuitamente ou a preços populares, a estados geralmente não contemplados pelos tradicionais circuitos de mostras. Lançada na última edição do Petrobras Cultural, a área Circulação de Exposições vai destinar o total de R$ 4 milhões até junho de 2015 a oito iniciativas de artes visuais.

Na seleção pública dos projetos, realizada no ano passado, foi priorizada a diversidade de abrangência. Pelo menos um estado das regiões Norte ou Nordeste precisava constar do roteiro das exposições. Com isso, o programa buscou descentralizar e ampliar as oportunidades de itinerância de bens culturais. A ideia é que haja intercâmbio entre diferentes regiões e instituições.

Um dos exemplos é a exposição “Nos Caminhos Afro”, com registros do fotógrafo e antropólogo Pierre Verger. Depois de ter sido exibida em Campina Grande (PB) e Teresina (PI), a mostra segue para Campo Grande (MS) e Goiânia (GO), cidades onde a obra do artista também nunca foi exibida. A coleção reúne 170 fotografias, uma síntese das cerca de 30 mil imagens capturadas pelo pesquisador francês que focam a cultura afro-brasileira. Também integram o conteúdo da exposição dois vídeos: "Olhares Nômades", composto por mais de 800 imagens capturadas no nordeste do Brasil e com trilha sonora original; e "Mensageiro entre dois mundos", documentário de Lula Buarque de Holanda, com narração de Gilberto Gil, sobre as semelhanças entre Brasil e África na obra de Verger.

Ver post completo

Conheça o etanol produzido com bagaço de cana

07.Fev.2014

cana-etanol-chamada.jpgNossas pesquisas para o desenvolvimento do etanol de segunda geração foram iniciadas em 2004. Desde então, houve uma evolução consistente da tecnologia em parceria com instituições científicas e empresas de tecnologia nacionais e internacionais, o que permitiu alcançar a maturidade tecnológica adequada para um projeto em escala industrial. O diferencial dessa tecnologia é o aproveitamento de bagaço de cana-de-açúcar, o que permite um aumento na produção de até 40% sem necessidade de ampliar a área plantada com canavial.

Já produzimos 80 mil litros de etanol de segunda geração em planta de demonstração que apresentou a mesma qualidade do etanol convencional. Em junho de 2012, pela primeira vez no Brasil, esse combustível foi utilizado experimentalmente em uma frota com 40 minivans, que transportou conferencistas durante a Rio+20. Nosso projeto, inclusive, recebeu o Prêmio Brasil Ambiental em 2012 na categoria "Inovação"

 

Ver post completo

Cinco unidades iniciam produção neste ano

01.Fev.2014

plataformas-61Em 2014, colocaremos novas unidades estacionárias em operação: P-58, P-61 (que terá a Tender Assisted Drilling - TAD), P-62, Cidade de Ilhabela e Cidade de Mangaratiba. Em 2013, outras cinco unidades começaram a produzir. Foram elas: FPSO Cidade de São Paulo (Sapinhoá), FPSO Cidade de Paraty (Lula Nordeste) e FPSO Cidade de Itajaí (Baúna), todas na Bacia de Santos, além da P-63 (Papa Terra) e a P-55 – Roncador Módulo III, ambas na Bacia de Campos.

Atualmente, a P-58 (Parque das Baleias), P-62 (Módulo IV do campo de Roncador) encontram-se nas suas locações e entrarão em produção no primeiro trimestre deste ano.

A P-61 tem seu primeiro óleo previsto para o segundo trimestre (campo de papa- terra) e irá operar em conjunto com a SS-88 TAD que deixou a China e tem previsão de chegada ao Brasil até o fim deste mês. A TAD fará a perfuração e completação dos poços que serão interligados a P-61.  Os FPSOs Cidade de Ilhabela e Cidade de Mangaratiba mantêm o cronograma de entrada para o terceiro e quarto trimestres de 2014, respectivamente. Ambas operarão no pré-sal da Bacia de Santos, sendo a primeira no campo de Sapinhoá, na área de Sapinhoá Norte, e a outra, na área de Iracema Sul.

Ver post completo

Maior plataforma semissubmersível construída no Brasil está em operação na Bacia de Campos

31.Jan.2014

p-55w.jpgCom capacidade para produzir 180 mil barris de petróleo e tratar 4 milhões de metros cúbicos de gás por dia, a plataforma P-55 entrou em operação no dia 31 de dezembro de 2013. Uma das maiores semissubmersíveis do mundo e a maior construída no Brasil, a unidade é uma das nove que foram entregues no último ano e que contribuirão para o aumento da produção de petróleo e o alcance da meta de produção de 2,75 milhões de barris por dia, prevista para 2017.

Projeto integrante do Módulo 3 do Campo de Roncador, na Bacia de Campos, a P-55 está ancorada a uma profundidade de cerca de 1.800 metros, ligada a 17 poços, sendo 11 produtores e seis injetores de água. A exportação de petróleo e gás natural da plataforma é realizada por dutos submarinos acoplados à unidade.

A obra da unidade gerou cerca de 5 mil empregos diretos e 15 mil indiretos e alcançou o índice de 79% de conteúdo nacional, proporcionado principalmente pelo fato de a construção e a integração terem sido feitas totalmente no Brasil.

Ver post completo

Saiba mais sobre nossas captações

24.Jan.2014

captacao-3bi.jpgCom as oportunidades de crescimento proporcionadas pelas novas descobertas anunciadas nos últimos anos, em especial o pré-sal, chegamos a uma situação diferenciada em relação às outras empresas do setor. Dessa forma, temos pela frente uma série de projetos rentáveis a serem desenvolvidos, que garantem o nosso crescimento. A geração operacional de caixa é a principal fonte de recursos, mas precisamos também recorrer a captações. Em janeiro, realizamos uma emissão de títulos em Euros (€) e em Libras Esterlinas (£) que, em apenas um dia, captou um volume de  €3,05 bilhões e £600 milhões.

Segundo nosso diretor Financeiro e de Relações com Investidores, Almir Barbassa, o valor de captação para os próximos anos será anunciado na divulgação do novo Plano de Negócios e Gestão, para o período 2014-18. “Nossa estratégia é fazer uma grande operação por ano em cada mercado (americano e europeu). Então, há previsão de uma captação em dólar ainda esse ano”, ele afirma.

Na entrevista a seguir, Barbassa ressalta que a operação de janeiro foi a maior emissão de uma empresa operacional oriunda de um mercado emergente realizada na Europa, em toda a história: “Este resultado mostra que o investidor de renda fixa confia nos projetos da Petrobras, pois entende que estamos captando para aumentar a capacidade produtiva da Companhia”.

Ver post completo