Petrobras . Blog Fatos e Dados

home

Blog Fatos e Dados

home

Produção anual de petróleo no Brasil aumenta 4,6% e supera nossa meta de 2015

15.Jan.2016

meta-2015-blog.png

No ano passado, a produção de petróleo que realizamos no Brasil superou a meta fixada para o período de acordo com o Plano de Negócios e Gestão pela primeira vez nos últimos 13 anos. A marca de 2,128 milhões de barris por dia (bpd) atingida no período representa alta de 4,6% diante do resultado do ano anterior e 0,15% acima dos 2,125 milhões previstos em nosso plano de negócios.

A média anual da produção operada na camada pré-sal em 2015 também foi a maior da nossa história, atingindo uma média de 767 mil barris por dia, superando a produção de 2014 em 56%.

Se considerada também a extração de gás natural, que cresceu 9,8% diante do ano anterior, a produção total chega a 2,6 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed) - 5,5% maior que os 2,46 milhões boed de 2014.

Para nosso presidente, Aldemir Bendine, “o resultado é importante por demonstrar a grande capacidade operacional da empresa, mesmo em um cenário global adverso para o setor de óleo e gás, e por reiterar, diante do mercado, a previsibilidade e a transparência dos rumos da companhia”. Bendine destaca que “o resultado reforça a convicção pelo caminho de priorizar os investimentos com capacidade efetiva de gerar resultado para a companhia, com prioridade absoluta para os projetos de exploração e produção”.

O rápido crescimento da produção da plataforma P-58, que opera no complexo do Parque das Baleias, na porção capixaba da Bacia de Campos, e do FPSO Cidade de Mangaratiba, no pré-sal da Bacia de Santos, foram alguns dos principais destaques na expansão da produção no ano passado. Além destes, houve a antecipação – de novembro para julho – do início da operação do FPSO Cidade de Itaguaí, na Bacia de Santos.

“Temos consolidado nossa excelência na exploração em águas profundas e ultraprofundas. Em 2015, conseguimos conciliar o avanço tecnológico com a redução dos nossos custos operacionais, o que nos levou à marca de custo de extração de oito dólares por barril nos campos do pré-sal no terceiro trimestre”, avalia Solange Guedes, diretora de Exploração e Produção.

O desempenho satisfatório das demais frentes de produção também teve papel decisivo no atingimento da meta de 2015. No ano passado, a produção do campo de Marlim, na Bacia de Campos, se estabilizou acima dos 200 mil bpd, e o Campo de Roncador chegou ao seu pico ao superar a barreira dos 400 mil bpd.

Produção de óleo e gás no exterior em 2015

No exterior, a produção média de petróleo em 2015 foi de 99 mil bpd, 14,4% abaixo dos 116 mil bpd no ano anterior. Essa redução ocorreu, principalmente, em função da conclusão da venda de ativos na Colômbia e no Peru, ainda em 2014, e na Argentina, em março de 2015. Estas operações tiveram seus efeitos parcialmente compensados pela entrada em produção dos campos de Saint Malo (dezembro/2014) e Lucius (janeiro/2015), nos Estados Unidos.

Já a produção média de gás natural no exterior ficou em 15,4 milhões m³/d - 3,1% abaixo dos 15,9 milhões m³/d de 2014. No período, foram concluídas as transferências de unidades no Peru e na Argentina e houve entrada em operação do campo de Hadrian South, em março de 2015, nos Estados Unidos, e dos novos poços em Rio Neuquén, na Argentina. Com isso, foram 190 mil boed - 9,4% menos que os 209 mil boed de 2014 no exterior. 

Consolidando as produções no Brasil e exterior, também alcançamos dois novos recordes históricos: nossa produção total de petróleo em 2015 foi de 2,23 milhões bpd, 3,6% superior à de 2014 (2,15 milhões bpd), enquanto a produção total de óleo e gás foi de 2,79 milhões boed, um crescimento de 4,3% frente à do ano anterior (2,67 milhões boed).

Produção de óleo e gás em dezembro

A produção média de petróleo no Brasil em dezembro de 2015 foi de 2,18 bpd - 5,2% acima do mês anterior. Já para o gás, a alta foi de 6,9%, chegando a 76,7 milhões m³/dia. A nossa produção de petróleo e gás natural no Brasil, em dezembro, foi de 2,66 milhões boed, ou 5,5% maior do que a registrada em novembro (2,52 milhões boed).

A produção de petróleo que operamos na camada pré-sal, em dezembro, alcançou o novo recorde mensal de 874 mil bpd, com crescimento de 6,6% em relação à produção de novembro, que foi de 820 mil bpd.
Já a produção de petróleo e gás natural operada na camada pré-sal se manteve acima do patamar de 1 milhão de boed e também representa um recorde mensal, atingindo 1,090 milhão boed, volume 6,6% superior a novembro (1,023 milhão boed).

No exterior, a produção média de petróleo em dezembro foi de 96 mil bpd, em linha com o volume produzido no mês anterior.

A produção média de gás natural foi de 16,2 milhões m³/d, 1,4% acima dos 16,0 milhões m³/d no mês anterior, principalmente em decorrência da maior produção em Punta Rosada, no campo de Rio Neuquén, na Argentina.

Com isso, no mês de dezembro foram produzidos, no exterior, 192 mil boed, 1,0% acima dos 190 mil boed no mês de novembro.

Veja também:

Conheça as tecnologias pioneiras do pré-sal

Postado em: [Atividades]

4 comentários

Margareth Martins

21.Ja.2016

Parabéns á todos os funcionários e dirigentes que ainda acreditam, na força e na história, desta maravilhosa Empresa! Vamos mostrar ao mundo que a Petrobras é nossa. E que Brasileiro tem garras para vencer desafios.

Emerson Melo

19.Ja.2016

Se não fossem os sangue sugas do patrimônio publico estaríamos muito melhor. A política de preço da Petrobras no Brasil é independente do valor do barril no mundo, mas por ainda ser dependente de importação, fica presa ao valor do barril e da alta do dólar. Investimentos devem ser feitos para diminuir essa dependência e para que o valor do combustível seja reduzido no Brasil. Quase R$ 5,00 o litro da gasolina (em algumas cidades) é um absurdo.

Davi

15.Ja.2016

A Petrobras está de parabéns pelos resultados operacionais. É isso aí! seguindo em frente e alcançando, cada vez mais, melhores resultados. Petrobras, orgulho genuinamente brasileiro.

Rogério Aureliano

15.Ja.2016

A distribuição de dividendo,vai levantar a Petrobras(como aconteceu com o banco do Brasil)

*Campos obrigatórios




Enviar