Petrobras . Blog Fatos e Dados

home

Blog Fatos e Dados

home

Recebemos mais R$ 87 milhões por meio de acordos de leniência e colaboração premiada

30.Out.2017

senado-600.jpg

Na última sexta-feira, recebemos R$ 81 milhões da empresa britânica Rolls-Royce, que firmou acordo de leniência com o Ministério Público Federal (MPF) no âmbito da Operação Lava Jato. Outros dois acordos de colaboração premiada renderam mais R$ 5,8 milhões ao nosso caixa: R$ 1,7 milhão foi devolvido pelo ex-diretor da área Internacional, Nestor Cerveró e R$ 4,1 milhões, pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado. O ressarcimento total de valores ultrapassa os R$ 800 milhões desde o início da Operação Lava Jato.

O acordo firmado com a Rolls-Royce inclui a devolução do lucro líquido obtido pela empresa em seis contratos de fornecimento de bens e serviços para nós. Contempla ainda o valor integral pago a título de comissão a intermediários contratados para atuar perante a companhia e o pagamento de multa, prevista na Lei de Improbidade, equivalente a uma vez o valor das comissões dos intermediários.

Seguiremos adotando medidas jurídicas contra empresas e pessoas, inclusive ex-funcionários e políticos, que nos causaram danos financeiros e a nossa imagem. Atuamos como coautora com o MPF e a União em 13 ações de improbidade administrativa em andamento. Além de sermos assistente de acusação em 41 ações penais.

Trabalhamos em estreita parceria com as autoridades que conduzem a Operação Lava Jato e somos reconhecidos por tais autoridades, inclusive pelo próprio MPF e pelo Supremo Tribunal Federal, como vítima da corrupção investigada. Continuaremos colaborando com as autoridades e buscaremos o ressarcimento de todos os prejuízos causados em função dos atos ilícitos cometidos contra nós.

Relembre outras ações recentes de ressarcimento:

Recebemos novos recursos recuperados pela Operação Lava Jato

Recebemos mais R$ 204 milhões recuperados pela Operação Lava Jato

Leia mais:

Mudamos e estamos seguindo em frente

Postado em: [Institucional, Operação Lava Jato]

1 comentários

JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA

06.No.2017

NA PETROBRAS, O PRODUTO DO ROUBO APARECE MAIS A OUVIDORIA E COMPLAINCE NÃO INVESTIGA. A Petrobras ao receber de volta tamanha quantia a título de reparação pelos danos causados por essas empresas, deveria ao menos desconfiar da origem desses ilícitos e mapear os responsáveis. Não foi exatamente o que ocorreu, pois fizeram vistas grossa e permaneceram silentes. Sequer a Ouvidoria Geral e o Compliance da `Petrobras investigaram o fato, embora sabedores que a propina corria solto naquela época nos contratos que a Engenharia da estatal celebrou com Roll Royce. Não é mister na estatal e o fato faz depreender que uma imensa fortuna foram parar nas contas de Gerentes do alto escalão, uma boa parte ainda na ativa, que na época eram subordinados ao Diretores Corruptos da estatal que atuavam, de forma ativa ou passiva nos ilícitos do Petrolão. O que não fica bem claro é o comportamento da Ouvidoria Geral da Petrobras e seu Compliance em não punir e denunciar esses Gestores.

*Campos obrigatórios




Enviar