Bacia de Santos

Navio-tanque São Sebastião na operação de off-loading com o navio de produção FPSO Cidade de Angra dos Reis. Campo de Lula, na Bacia de Santos.
Abrir Mapa

A maior bacia sedimentar offshore do país, com uma área total de mais de 350 mil quilômetros quadrados e que se estende de Cabo Frio (RJ) a Florianópolis (SC). Os primeiros investimentos em estudos referentes à exploração e produção nesta bacia são dos anos 1970.

Conheça as plataformas de produção 

Plataforma

 Campo

Tipo

UF

Dynamic Producer (FDPDY)

A594 - Guará

Flutuante

SP

FPSO Cidade de Angra dos Reis (FPCAR)

Lula

Flutuante

RJ

Plataforma de Merluza (PMLZ)

Merluza, Lagosta

Fixa

SP

Plataforma de Mexilhão (PMXL)

Mexilhão

Fixa

SP

Plataforma BW Cidade de São Vicente (FPCSV)

Lula

Flutuante

RJ

FPSO Cidade de Santos (FPCST)

Uruguá

Flutuante

RJ

FPSO Cidade de Paraty Lula Flutuante RJ
FPSO Cidade de Itajaí Baúna Flutuante SP
FPSO Cidade de São Paulo Sapinhoá Flutuante SP

FPSO Cidade de Mangaratiba

Lula

Flutuante

RJ

FPSO Cidade de Itaguaí Lula Flutuante RJ

Primeiro óleo do Pré-sal

A operação no pré-sal da Bacia de Santos começou em 1º de maio de 2009, por meio de um Teste de Longa Duração (TLD) realizado pelo FPSO BW Cidade de São Vicente na área de Tupi (hoje chamada de Campo de Lula).

Esta data é considerada um marco não só para a companhia, mas para todo o País.

Um ano mais tarde, em 28 de outubro de 2010, deu-se início o Sistema de Produção Definitiva do Campo de Lula, realizado por meio do FPSO Cidade de Angra dos Reis, que está instalado a cerca de 280 quilômetros da costa e em águas com profundidade de 2.200 metros.